Instituto de Saúde

A A A Tamanho do texto

Semanário COVID-19 - 4 de setembro

 

4 de setembro de 2020 

 

O Instituto de Saúde divulga semanalmente nesta página os principais avanços da ciência e das políticas públicas mundiais para o conhecimento sobre o novo coronavírus SARS-CoV-2 e para o atendimento de saúde da população atingida pela COVID-19. 
 
Clique nos títulos para ler os conteúdos: 

 

Chefe de laboratório dos EUA: “Nenhuma vacina é 100% efetiva. Algumas pessoas adoecerão apesar dela” 

O médico israelense Tal Zaks é um dos responsáveis pela aplicação da primeira vacina experimental contra a COVID-19 em 16 de março, apenas dois meses após a publicação do genoma do vírus por cientistas chineses.  A vacina, desenvolvida pelo laboratório Moderna em conjunto com os Institutos Nacionais de Saúde dos EUA, é uma das mais adiantadas do mundo e já está sendo testada num ensaio internacional com 30.000 pessoas. 

Essa foi apenas a largada da corrida pela vacina contra o coronavírus. Recentemente a Rússia anunciou ter produzido uma vacina eficaz e, nos EUA, a corrida se acelerou com a proximidade das eleições presidenciais, que levaram à promessa de antecipar a produção em massa de uma vacina já no final de outubro próximo, conforme segue: 
 
EUA: CDC pede planos estaduais para distribuir potencial vacina no fim de outubro 

Enquanto os Centros para o Controle de Doenças americanos começa a antecipar os planos de distribuição de uma vacina contra a COVID-19, o comissário da FDA afirma que “está disposto a acelerar o processo com uma autorização de emergência antes do final da fase de testes, somente se a decisão for baseada em dados, e não política”. 

 

Repositório Fapesp COVID-19 Data Sharing/BR 

Inclui dados fornecidos pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Grupo Fleury, hospitais Sírio-Libanês, Israelita Albert Einstein e Beneficência Portuguesa de São Paulo, Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, Instituto Pensi de Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil e Real Hospital Português de Beneficência, em Recife. 

O repositório congrega dados clínicos anônimos de mais de 332 mil pacientes, 16 mil registros de desfecho e um total de mais de 9,5 milhões de exames clínicos e laboratoriais realizados desde novembro de 2019. 

 

 Centro de Estudos do Genoma Humano e de Células-Tronco do Instituto de Biociências da USP desenvolve novo teste para COVID-19 pela saliva 

O novo exame poderá custar um quarto do valor do teste de RT-PCR, considerado o padrão-ouro para o diagnóstico da doença e realizado hoje por laboratórios no Brasil. O método será similar aos já desenvolvidos no Brasil e em outros países com o objetivo de aumentar a disponibilidade e a rapidez e diminuir os custos para realização de testes moleculares por meio de simplificações dos processos. 

 

Sistema monitora presença do novo coronavírus no ar 

Tecnologia permite capturar amostras do novo coronavírus no ar e monitorar a segurança de ambientes com grande concentração de pessoas. Os pesquisadores acreditam que o sistema poderá ser útil na retomada das atividades econômicas. Os autores, que já haviam desenvolvido tecnologia para monitorar a qualidade do ar em ambientes fechados, ampliaram a capacidade do equipamento para detectar também o SARS-COV-2. 

 

Pesquisa analisa escolarização de crianças com síndrome de Down e autismo 

O Programa de Pós-Graduação em Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos convida voluntários para participar de pesquisa sobre a educação de crianças com síndrome de Down e autismo no contexto da pandemia da COVID-19, para identificar as necessidades de apoio às famílias dos alunos. 

Estão convidados os pais ou responsáveis de crianças entre 6 e 10 anos, com síndrome de Down ou autismo, matriculadas nos três anos iniciais do ensino fundamental, para responderem a um questionário on-line com duração de resposta estimada em 10 minutos. 

 

Núcleo de Comunicação Técnico-Científica 

Comunicar Erro




Enviar por E-mail






Colabore


Obrigado