SUCEN - Superintendência de Controle de Endemias

A A A Tamanho do texto

Laboratório de Imunoepidemiologia

Equipe

• Dra. Maria Esther de Carvalho – Farmacêutica Bioquímica, Pesquisadora Científica, Responsável pelo Laboratório (tempo integral).

• Dra. Izilda Curado – Bióloga, Pesquisadora Científica (tempo integral).

• Iole Arumi Sei – Bióloga, Técnica de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica (tempo integral).

• Eduardo Andreoli Neto – Biólogo, aprimorando PAP/FUNDAP (tempo integral).

• Luis Gustavo Grijota Nascimento – Médico veterinário, aprimorando PAP/FUNDAP (tempo integral).

Contatos

Telefone (+55) 11 - 33111178 FAX (+55) 11 – 33111192

E-mails: mailto:esther@sucen.sp.gov.br | mailto:lorpa@uol.com.br | mailto:icurado@usp.br

 

Títulos

Maria Esther de Carvalho

    Mestre em Saúde Pública pelo Departamento de Prática de Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (1986). Dissertação: “Aspectos metodológicos e práticos da Reação de Imunofluorescência Indireta aplicada à malária”.

    Doutora em Saúde Pública pelo Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (2000). Tese: “Sorologia da infecção chagásica no Programa de Controle do Estado de São Paulo, Brasil”.

Izilda Curado

    Mestre em Parasitologia pelo Departamento de Parasitologia do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (1996). Dissertação: “Soroepidemiologia da malária em áreas de baixa endemicidade do Estado de São Paulo”.

    Doutora em Saúde Pública pelo Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (2003). Tese: “Estudo epidemiológico da malária humana e simiana e infecção de anofelinos em áreas de baixa endemicidade do Estado de São Paulo”.

Atividades do laboratório

a)     Pesquisa

b)     estudos soroepidemiológicos de populações que residem ou que transitam em áreas de risco de contrair malária, doença de Chagas e esquistossomose, a fim de avaliar prevalência de anticorpos contra estágios sangüíneos e proteínas específicas de Plasmodium sp, Trypanosoma cruzi e Schistosoma mansoni;

 

                                                                     imu1

 

 

Figura: Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI - IgM) positiva, com corte parafinado de Schistosoma mansoni. Fonte: Vellosa SAG. Pesquisa de anticorpos anti-Schistosoma mansoni no líquido cefalorraquidiano. São Paulo, 1998. [dissertação]. Escola Paulista de Medicina - UFSP

 

  • Estudos soroepidemiológicos de malária simiana e, mais recentemente, do hábito alimentar de flebotomíneos e culicídeos;
  • Estudos sobre aplicação de métodos imunodiagnósticos que possibiltem a elucidação de problemas epidemiológicos relacionados à transmissão de malária, doença de Chagas, leishmanioses e esquistossomose.
  • Alguns estudos têm sido desenvolvidos com o apoio de pesquisadores e instituições com os quais o Laboratório mantém intercâmbio há vários anos.

Figura: Reação de Aplicação de reagente em placa com antígeno de Trypanosoma cruzi durante realização do teste imunoenzimático (ELISA).

 

                              imu2

b) Rotina

Diagnóstico sorológico com emissão de laudos de casos suspeitos de malária, doença de Chagas e esquistossomose de amostras de soro e/ou sangue absorvido em papel-filtro, eventualmente encaminhados pelos Serviços Regionais da SUCEN ou como apoio ao diagnóstico parasitológico da malária realizado pelo Laboratório de Malária da SUCEN

 

imu3

                Reação imunoenzimática (ELISA) com antígeno de Plasmodium vivax. Os poços em amarelo demonstram reação positiva

Diagnóstico sorológico da infecção chagásica, como atividade do Programa de Controle da Doença de Chagas no Estado de São Paulo (PCDCh).

 

                                            imu4

 

                                  Figura: Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI – IgG) positiva, com antígeno de Trypanosoma cruzi.

c) Estágios, treinamentos e orientações:

O Laboratório participa do Programa de Aperfeiçoamento em Pesquisa (PAP) oferecido pela Fundação do Desenvolvimento Administrativo (FUNDAP) da Secretaria de Gestão Pública do Estado de São Paulo junto à SUCEN, oferecendo estágio a graduados em Biologia, Farmácia e Bioquímica, Biomedicina e Medicina Veterinária.

São oferecidos treinamentos em: diagnóstico sorológico de malária, doença de Chagas e esquistossomose e técnica de colheita de sangue em papel-filtro para exames sorológicos dirigidos aos profissionais dos Serviços Regionais da SUCEN e outros da área de saúde.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                

imu5
 Figura: Demonstração em treinamento - colheita de sangue do dedo: 1) o dedo é limpo em algodão e embebido em alcool iodaddo; 2) o dedo é puncionado com lanceta descartável; 3) forma-se a primeira gota de sangue; 4) a primeira gota de sangue é removida com algodão seco; 5) o sangue é absorvido em papel filtro; 6) o sangue é visível em ambos os lados do papel filtro 

                             
  • Também participa fornecendo orientação a alunos de Programa de Pós-graduação no Departamento de Parasitologia do Instituto de Biologia da UNICAMP.
  • Projetos de Pesquisa
  • Malária autóctone em área de Mata Atlântica do Estado de São Paulo: caracterização do problema e subsídios para seu controle. Financiamento: FAPESP/ICB-USP/SUCEN; Padronização e avaliação de método imunológico para diagnóstico da esquistossomose através da detecção simultânea de anticorpos IgM e IgG contra antígenos de Schistosoma mansoni. Financiamento: IAL/SUCEN/SMS-Caraguatatuba; Estudo de parâmetros ecológicos de culicídeos presentes em reservas de mata e em área urbana no município de São José do Rio Preto, São Paulo, visando a vigilância da Febre do Nilo Ocidental. Financiamento: FAPESP/SUCEN; Detecção dos agentes etiológicos da malária em símios capturados em Mata Atlântica dos Estados do Espírito Santo e São Paulo. Financiamento: FAPESP/IMT-USP/SUCEN; Estudo sobre avaliação sorológica e molecular de animais potenciais reservatórios de tripanossomatídeos e de plasmódios de interesse médico de alguns zoológicos e Parque do estado de São Paulo. Financiamento: FSP-USP/SUCEN; Manejo de áreas peridomiciliares pela população e implicações no controle do Triatoma sórdida em assentamentos e re-assentamentos no Estado de São Paulo. Financiamento: SUCEN; Padronização de técnica imunológica para detecção de hábito alimentar de flebotomíneos. Financiamento: SUCEN/FSP-USP. Principais publicações
  • ALBARRACIN HV; CARVALHO ME; NASCIMENTO EMM; RODRIGUES VLC C; CASANOVA C; BARATA JMS. Chagas disease in an area of recent occupation in Cochabamba , Bolivia . Rev S. Publ 33 : 230-236, 1999.
  • BRANQUINHO MS; MARRELLI MT; CURADO I; NATAL D; BARATA JMS; TUBAKI R; MENEZES RT. Infecção do Anopheles (Kerteszia) cruzii por Plasmodium vivax variante VK247 nos municípios de São Vicente e Juquitiba, São Paulo. Pan Am J Public Health 2 : 189-193, 1997.
  • CARVALHO ME; GLASSER CM; CIARAVOLO RMC; ETZEL A; SANTOS LA; FERREIRA CS. Sorologia de malária vivax no foco Aldeia dos Índios, município de Peruíbe, Estado de São Paulo, 1984 a 1986. Cad. S Publ 276-292, 1988.
  • CARVALHO ME; GLASSER CM; SANTOS LA; CIARAVOLO RMC. Nota sobre o encontro de casos autóctones de malária vivax por meio de técnica sorológica, em São Paulo. Cad S Publ 250-252, 1985.
  • CARVALHO ME; FERREIRA MU; SOUZA MRD; NINOMIA RT; MATOS GF; CAMARGO LMA; FERREIRA CS. Malaria seroepidemiology: comparison between indirect fluorescent test and enzyme immunoassay using bloodspot eluates. Mem Inst Oswaldo Cruz 87 : 205-208, 1992.
  • CARVALHO ME; LATORRE MRDO; FERREIRA CS; MELLO CS; BARATA J MS. Soroprevalência de infecção chagásica em área de persistência de Triatoma infestans no Estado de São Paulo, Brasil. Rev S Publ 34:15-20, 2000.
  • CARVALHO ME; SILVA RA; BARATA JMS; DOMINGOS MF; CIARAVOLO R MC. Soroepidemiologia da tripanosomíase americana na região do litoral sul, São Paulo. Rev S Publ 37: 49-58, 2003.
  • CARVALHO ME; SILVA RA; RODRIGUES VLCC; BARATA JMS; OLIVEIRA C D. Programa de controle da doença de Chagas no Estado de São Paulo: sorologia de moradores como parte de investigação de unidades domiciliares com presença de triatomíneos vetores na década de 1990. Cad S Publ 18: 1695-1703, 2002.
  • CURADO I; DUARTE AMRC; LAL A; OLIVEIRA S; KLOTZEL JK. Antibodies anti bloodstream and circumsporozoite antigens (Plasmodium vivax and Plasmodium malariae/P.brasilianum) in areas of very low malaria endemicity in Brazil . Mem Inst Oswaldo Cruz 92 : 235-243, 1997.
  • CURADO I; MALAFRONTE RS; DUARTE AMRC; KIRCHGATTER K; GALATI EAB. Malaria epidemiology in low-endemicity areas of the Atlantic Forest in the Vale do Ribeira, São Paulo , Brazil .. Acta Trop100: 54-62, 2006.
  • DUARTE AMRC; PORTO MA; CURADO I; MALAFRONTE RS; HOFFMANN EHE; OLIVEIRA S; SILVA AMJ; KLOTZEL JK; GOMES AC. Widespread occurrence of antibodies against circumsporozoite protein and against blood forms of Plasmodium vivax, P. falciparum and P. malariae in Brazilian wild monkeys. J Med Primatol: 87-96, 2006.
  • FERREIRA CS; CARVALHO ME. Padronização de papel-filtro usado como suporte de material para reações sorológicas. Rev Bras Malariol 34: 82-86, 1982.
  • FERREIRA CS; CARVALHO ME; HELENE CG. Coleta de sangue em fitas de papel filtro. Rev Paul Med 78: 36-38, 1971.
  • FERREIRA MU; CAMARGO LMA; CARVALHO ME; NINOMIA RT; GARCIA L AV; SANTOS FR. Prevalence and levels of IgG and IgM antibodies against Plasmodium falciparum and P. vivax in blood donors from Rondônia, Brazilian Amazon. Mem Inst Oswaldo Cruz 88 : 263-269, 1993.
  • FERREIRA MU; KIMURA EAS; KATZIN AM; SANTOS NETO LL; FERRARI J O; VILLA LOBOS JM; CARVALHO ME. The IgG subclass distribution of naturally acquired antibodies to Plasmodium falciparum, in relation to malaria exposure and severity. A Trop Med Parasitol 92: 245-256, 1998.
  • KANAMURA H; DIAS LCS; GLASSER CM; SILVA RM; NEVES VLFC; GARGIONI C; MARQUES GRAA; LIMA VLC; CARVALHO ME. Estudo de anticorpos IgM para vigilância epidemiológica da esquistossomose mansoni em área de baixa endemicidade. Rev Inst Adolfo Lutz 60: 1-10, 2001.
  • KIRCHGATTER K; CURADO I; SANTI SM. Lethal malaria caused by Plasmodium malariae in an asplenic patient in Brazil . Brit Med J331: 576b, 2005.
  • NASCIMENTO C; MARASSA AM; CURADO I; PIAZZA RMF. Encontro de Panstrongylus megistus em ecótopo artificial: domiciliação ou mera visitação? Rev Soc Bras Med Trop 30: 333-336, 1997.
  • SILVA RA; RODRIGUES VLCC; CARVALHO ME; PAULIQUEVIS JUNIOR C. Programa de Controle da Doença de Chagas no estado de São Paulo: persistência de alta infestação por triatomíneos em localidades na década de 1990. Cad S Publ 19: 965-971, 2003.
  • SILVA RA, SAMPAIO SMP, KOYANAGUI PH, POLONI M, CARVALHO ME, RODRIGUES VLCC. Infestação por triatomíneos em assentamentos e re-assentamentos rurais na Região do Pontal do Paranapanema, Estado de São Paulo. Rev Soc Bras Med Trop 40: 527-532, 2007.
  • SILVA RA; SAMPAIO SMP; POLONI M; KOYANAGUI PH; CARVALHO ME; RODRIGUES VLCC. Pesquisa sistemática positiva e relação com conhecimento da população de assentamento e re-assentamento de ocupação recente em área de Triatoma sordida (Hemiptera, Reduviidae) no Estado de São Paulo, Brasil. Cad S Publ 20. 555-561, 2004.
  • TELES HMS; CARVALHO ME; FERREIRA, CS; ZACHARIAS, F; LIMA, VR; FADEL, MLC. Schistosomiasis mansoni in Bananal (State of São Paulo, Brazil). I. Efficiency of diagnostic and treatment procedures.. Mem Inst Oswaldo Cruz 97 : 181-186, 2002.
  • TELES HMS; FERREIRA CS; CARVALHO ME; ZACHARIAS F; MAGALHAES LA. Eficiência do diagnóstico coproscópico de Schistosoma mansoni em fezes prensadas. Rev Soc Bras Med Trop 36: 503-507, 2003.
  • TELES HMS; FERREIRA CS; CARVALHO ME; LIMA VR; ZACHARIAS F. Schistosomiasis mansoni in Bananal (State of São Paulo, Brazil). II. Intermediate hosts. Mem Inst Oswaldo Cruz 97: 37-41, 2002.
  • WANDERLEY DMV; CARVALHO ME; MANTEGAZZA E; YASUMARU S; BARATA LCB. Infecção chagásica transfusional detectada no Programa de Controle da doença de Chagas no Estado de São Paulo. Rev S Publ 26: 203-205, 1992.
  • WANDERLEY DMV, CARVALHO ME, SILVA RA, RODRIGUES VLCC, BARBOSA GL, CURADO I. Programa de controle da doença de Chagas - PCDCh. BEPA. Boletim Epidemiológico Paulista (On line), (Supl 1):13-18, 2006.
  • WANDERLEY DMV, SILVA RA, CARVALHO ME, BARBOSA GL. Doença de Chagas: a vigilância entomológica no Estado de São Paulo. BEPA. Boletim Epidemiológico Paulista (On line), 4 (38):10-14, 2007.
  • ZACHARIAS F; CARVALHO ME; GARGIONI C; TELES HMS; FERREIRA CS; LIMA VR. Schistosomiasis mansoni in Bananal (State of São Paulo, Brazil). III. Seroepidemiological studies in the Palha District. Mem Inst Oswaldo Cruz 97 : 19-22, 2002.

 

Comunicar Erro




Enviar por E-mail






Colabore


Obrigado