brasão governo do estado de são paulo

Em atendimento à legislação eleitoral (Lei nº 9.504/1997), os demais conteúdos desse site ficarão indisponíveis de 5 de julho de 2018 até o final da eleição estadual em São Paulo.

A A A Tamanho do texto

SP prorroga vacinação contra o sarampo

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo decidiu indicar a prorrogação da campanha vacinação contra o sarampo para crianças de 1 a 6 anos de idade até sexta-feira, 22 de julho, em todo o Estado.

170 mil crianças, entre 1 e 6 anos de idade, ainda precisam receber a vacina contra a doença no Estado; Campanha segue até sexta-feira

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo decidiu indicar a prorrogação da campanha vacinação contra o sarampo para crianças de 1 a 6 anos de idade até sexta-feira, 22 de julho, em todo o Estado. Até o momento, 3 milhões de crianças já foram imunizadas, chegando a 89,91% do público-alvo. Ainda devem ser aplicadas 170 mil doses para atingir a meta de 95% de crianças vacinadas.

As menores coberturas continuam nas faixas etárias de 1, 5 e 6 anos, com, respectivamente, 87,61%, 79,61% e 67,42% dos grupos vacinados no período. Dentre as crianças de 2 a 4 anos, a meta de 95% já foi atingida, porém, quem ainda recebeu a vacina pode ir às salas de vacinação.

“Vale a pena lembrar que a vacina tríplice viral, além do sarampo, protege também contra a rubéola e caxumba. Os pais e responsáveis devem ficar atentos e levar as crianças entre 1 e 6 anos de idade para serem imunizadas”, afirma Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria.

Os postos de saúde abrem de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Na capital a sala de vacinação do Instituto Pasteur, na avenida Paulista, 393, funciona inclusive aos sábados e domingos, das 8h às 20h.

Sintomas

A Secretaria orienta a população para que esteja atenta aos sintomas do sarampo. Os principais são febre e exantema (manchas avermelhadas no corpo), acompanhados ou não de tosse, coriza e conjuntivite. Nesses casos a recomendação é para que a pessoa procure imediatamente um posto de saúde e evite contato desnecessário com outras pessoas até que receba avaliação médica.
Publicado por Assessoria de Imprensa em